Se Deus é tão bom e tão poderoso por que coisas ruins acontecem?

Estudantes vêm falar comigo toda hora, depois de cursar seu semestre em Filosofia. Deveria existir uma regra: -“Você não tem permissão para falar sobre Filosofia a menos que tenha cursado mais que um semestre em Filosofia.”

Se você não teve nenhum tudo certo, pode falar. Mas se você teve um semestre, você está bagunçado! Seria melhor que não tivesse cursado nenhum!

 

E eles vêm e me dizem coisas, e eles pensaram nessas coisas. E eu estou no campus para falar sobre essas questões e lidar com apologética e eles querem me pegar e me fazer essas perguntas, e olham para mim e dizem:

-“Eu só queria lhe perguntar: se você acredita num Deus que é onipotente e onibenevolente, como você reconcilia a questão da Teodicéia?”

Eu respondo: -“Teve um semestre de Filisofia, certo?”

-“Oh, sim. Como você sabia?”

-“Porque se você não tivesse, só teria tido: ‘Escuta, se Deus é tão bom e tão poderoso como é que coisas ruins acontecem? Mas eu não vou responder a questão até que você a pergunte corretamente.”

-“Estive pensando nisso a semana toda, o que você quer dizer com perguntar corretamente?”

-“Você nçao está perguntando corretamente.

-“Como assim, perguntando corretamente? É minha pergunta, você não pode me dizer como fazer minha pergunta!”

-“Eu vou responder sua pergunta quando você perguntar apropriadamente.”

-“Como eu pergunto apropriadamente?”

-“É assim que você pergunta apropriadamente, você olha nos meus olhos e me pergunta assim: ‘Como é possível um Deus Santo e Justo, que sabe o que eu fiz, pensei e disse ontem e não me mate no sono durante a noite?'”

Como é possível um Deus Santo e Justo, que sabe o que eu fiz, pensei e disse ontem, não me matar no sono durante a noite?

Se você perguntar assim, nós podemos conversar, mas enquanto você não fizer a pergunta assim, você não entendeu o problema.

Enquanto você não fizer a pergunta assim, você acha que o problema está la fora.

Enquanto você não fizer a pergunta assim, você acha que de alguma forma existem alguns indivíduos que merecem outra coisa que não seja a ira do Deus Todo Poderoso.

Enquanto você não fizer a pergunta assim, enquanto você não mudar a mentalidade e perguntar dessa maneira e disser: -“Porque é que estamos aqui hoje? Porque Ele não consumiu e devorou a cada um de nós? Porque? Porque, ó Deus, teu julgamento e tua ira se retardam?”

voddie baucham

Quando você perguntar dessa maneira, você entendeu a questão.

Quando você pergunta da outra forma, você acredita na Supremacia do Homem.

“Como ousa Deus não empregar Seu poder em favor do Homem TOdo Poderoso?”

Você muda a pergunta e você acredita na Supremacia de Cristo.

“Como ouso eu roubar Seu ar? Porque o último ar que respirei eu peguei emprestado dEle, e nunca vou devolver.”

Quando você pegou algo emprestado e não devolveu, você roubou.

Alguns de você precisam de um momento para lidar com isso, agora mesmo.

O problema sou eu, O probelma é que eu não reconheço a Supremacia de Cristo. O problema é que eu começo comigo como a medida de todas as coisas. O problema é que eu julgo Deus baseado em como Ele cumpre minha agenda para o mundo. E eu acredito na Supremacia do ‘Eu’. E, como resultado, eu quero um Deus que é onipotente, mas que não é soberano. E se eu tenho um Deus que é onipotente, mas que não é soberano, eu posso dobrar Seu poder. Mas, se meu Deus pe onipotente e também soberano, eu dependo de Sua misericórdia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.