Cristãos são presos, acusados de profanar Alcorão

ETIÓPIA (44º) – Segundo alguns líderes da igreja em Moyale, no sul da Etiópia, um cristão tem definhado na prisão há dois meses, pois seu sócio muçulmano o acusou de blasfêmia por ter escrito “Jesus Cristo é o Senhor” em uma cópia do Alcorão.

Tamirat Woldegorgis, de 30 anos, é membro da Full Gospel Church (Igreja do Evangelho Pleno), empresário de uma indústria têxtil que funciona em uma casa alugada. Ele e foi preso no início de agosto depois que o seu sócio muçulmano o denúnciou, ele descobriu que Woldegorgis tinha a inscrição “Jesus é o Senhor” em alguma roupa.

O sócio muçulmano, cujo nome não foi identificado, foi a uma mesquita próxima com a acusação de que Woldegorgis tinha escrito “Jesus é o Senhor” no próprio Alcorão, segundo fontes.

Irritados, os xeiques da mesquita prenderam Woldegorgis por profanar o livro sagrado do islã. Outras fontes declaram, no entanto, que os muçulmanos acusaram o cristão de ter escrito “Jesus é o Senhor” em um pedaço de madeira, em um microônibus e, em seguida, na parede de uma casa.

Um líder de igreja que pediu anonimato, disse ao Compass Direct News que dois dias depois da prisão de Woldegorgis, dois amigos perguntaram sobre ele na delegacia Moyale; autoridades responderam prendendo-os por duas semanas. No sistema federação do estado da Etiópia, cada estado tem autonomia administrativa, e a maioria dos cargos do governo da Somália na região da Zona 5 são de muçulmanos.

“Tememos que nosso irmão seja levado ao tribunal islâmico em Jijiga para julgamento pois comprometeria ainda mais sua vida”, disse o líder da igreja. Fontes ainda afirmam que as autoridades oferecem liberdade a de Woldegorgis pela sua conversão ao islamismo. “Woldegorgis é fisicamente fraco, mas forte na sua fé”, exclama o líder e acrescenta: “Ele precisa de assistência alimentar e alguns outros materiais, bem como um advogado”.

Fonte: Compass Direct via Portas Abertas / Profetico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.