Quantos sapos você tem de beijar até encontrar seu príncipe?

“Nós todos sabemos como é quando você está na escola e atinge a puberdade. De repente, você está muito consciente de si mesmo e quão atraente (ou não) você é ao sexo oposto. Passar naquela prova de gramática já não é tão importante como ser a única sem um namorado. Deus me livre não ter nada para dizer naquelas conversas sobre “os melhores beijos” e o “melhor sexo”.

Infelizmente, esse é o mundo em que vivemos hoje em dia. Então, imagine isso: Uma menina de 16 anos de idade, em seu último ano da escola com seu grupo de amigas e o assunto se volta para “garotos”. Ela sorri e balança a cabeça enquanto todas fazem as suas observações – não importa quão estranho sejam os exemplos falados, contanto que elas não perguntem nada a ela!

Inesperadamente, elas começam a apontar uma a uma para falar sobre seu primeiro beijo. Seu cérebro começa a trabalhar freneticamente tentando pensar em todas as desculpas, histórias elaboradas e mentiras escancaradas para encobrir o fato de que “o quê?!”, elas dizem “Você nunca beijou ninguém?”. O som das gargalhadas e o tom de ridicularização trazem um calor ao seu rosto – tão quente que tudo que ela pode fazer é abaixar a cabeça. “Você está tão atrasada. Todas já beijaram”, elas zombam: “Você é lésbica?”

Tenho certeza que você consegue imaginar a situação. Você pode sentir a vergonha da pobre menina?! Agora imagine a mesma conversa – só que desta vez as meninas estão com 20 anos de idade. Agora imagine 23, ou mesmo 24 anos de idade?Acha difícil de imaginar? Certamente é raro de acontecer nos dias de hoje.

Mas, por que essa menina deveria se sentir tão constrangida ou envergonhada? Ela fez algo errado? Não. Você “passa do prazo de validade” se você não beijar um menino numa certa idade? Não.Então, pense sobre isso: com quem você quer compartilhar seus beijos? Ou melhor, com quem você deve compartilhar seus beijos? Eu não estou falando daqueles beijos de vento de Hollywood, reservados para conhecidos ou o beijo no rosto que você dá nos seus familiares e amigos. Eu estou falando ‘daquele’ beijo. Sim, aquele que você sonhou em dar repetidamente naquela pessoa especial que você ama. Agora se pergunte: O que aconteceu com aquele sonho?

Muitos jovens não acreditam mais em amor verdadeiro ou até mesmo em ‘ príncipe encantado’. Atualmente, um beijo é apenas um beijo, nada mais. Nenhum significado. É algo rápido com uma pessoa aleatória que você acabou de conhecer na boate. Ou talvez seja um beijo bem apaixonado com o seu namorado mais recente (de quem você não está realmente afim). Quem sabe um beijo louco, devido a uma explosão de entusiasmo na última Rave que você foi. Não há como negar que o beijo não tem mais o valor que ela costumava ter no passado.

Bem, eu admito, a menina da história sou eu (foto acima com o marido Damien). Desde novinha eu sonhava em me apaixonar, me casar e todas as coisas que já conhecemos. Acho que sempre tive esse sonho. Era como se fosse parte do projeto original da minha vida e eu segurei firme nele por um tempo como se fosse realidade. Até que chegaram os complexos da adolescência e a pressão dos amigos fizeram meu sonho começar a desaparecer. Todos estavam namorando, as revistas só me relembravam o quanto eu era ultrapassada. Eu estava desesperada pra fazer parte do grupo deles, mas não queria simplesmente compartilhar com qualquer um o que eu considerava tão pessoal. “Então, quem vai ser o meu príncipe?”, eu pensava.

Depois de uma jornada dolorosa de desespero (e ainda sem beijo), eu finalmente aprendi que meus ideais não eram tão “ultrapassados” assim. Depois de descobrir que “só existe um para cada pessoa”, a minha perspectiva mudou. Eu aprendi que eu nasci para estar com uma pessoa: a pessoa que eu amasse e que me amasse em retorno, alguém compatível comigo. Então, eu fiz um voto comigo mesma e com Deus: que eu iria esperar até que alguém se mostrasse digno de mim, alguém que quisesse receber todo o amor e sacrifício que eu estava disposta a oferecer.

Enquanto se espera, a gente tem a oportunidade de crescer como pessoa e pensar cuidadosamente sobre o tipo de companheiro que a gente realmente deseja. Se você não sabe o que quer, então como você pode encontrar a pessoa certa?

Tem alguém lá fora para você e, mesmo que você não acredite, isso não faz com que esse fato deixe de ser verdade. Se você perdeu o seu sonho, por causa de algo que aconteceu ou de alguém que o roubou de você, busque esse sonho novamente. Tome posse dele, ele está lá fora. Se você acreditar nisso como eu acredito e acreditei naquela época, esperar pela pessoa certa não vai mais parecer algo tão difícil. Se você se valorizar da maneira que deve (você é incrivelmente especial, ah, se você acreditasse nisso), então você vai tentar conhecer cada “pretendente” cuidadosamente, para garantir que ele é realmente a pessoa certa. Qualquer carinha legal e carinhoso não será mais suficiente.

Porém, uma coisa é verdade, somos apenas humanos e só podemos conhecer a outra pessoa até certo ponto. Por isso, eu aconselho que você ore – mesmo que você não esteja acostumado a fazer isso com frequência. Minha teoria, na época, era que, se Deus realmente existisse, então no momento em que eu estivesse orando pelo meu futuro marido, naquele exato momento, Deus estaria vendo exatamente quem ele era, mesmo que eu não tivesse a menor idéia de quem ele fosse. E se eu pudesse acreditar por um instante que Deus ia honrar meu pedido, então o futuro da minha vida amorosa estaria seguro e eu poderia me concentrar em outras áreas da minha vida.

Quantos sapos você tem de beijar até encontrar seu príncipe? Minha resposta é simples: nenhum. Se você procurar cada “pretendente” direito, vai logo ver quantos sapos aparecem no seu caminho. No final de seus “testes” você vai encontrar alguns príncipes reais e depois de novas pesquisas e testes, você vai encontrar o único que é para você.

Não deixe o tempo, a sociedade ou as morais deste mundo te fazerem esquecer o seu valor e o valor dos seus sonhos. Tenha orgulho de ser “antiquada” por uma questão de ser fiel as suas convicções. Depois de chegar ao ponto na sua vida que você está pronta para se dar pra pessoa certa na hora certa, você ficará feliz por ter esperado.

Se você estiver lendo isto e disser: “Mas eu já beijei (ou outras coisas mais) muitos sapos”, não se preocupe. Isso não é uma promessa de pureza. É mais uma questão de auto-preservação. Às vezes, fazemos coisas porque não sabemos que existem outras alternativas, ou ainda, por termos sido vítimas de grandes decepções, mas isso não quer dizer que temos que continuar fazendo as mesmas coisas erradas. Você pode ter se entregado a alguns sapos, tudo bem. Desafie você mesma a ir contra a ansiedade a partir de agora e prepare-se para receber o seu príncipe. Descubra como um verdadeiro príncipe realmente age, vive e trata sua princesa. Espere!

E depois você vai ver o quanto vale à pena!

Denice Allen, de 30 anos, casou no dia 24/07/2010 com Damien Allen. Ela é membro da IURD na Inglaterra e postou este depoimento no blog “Porque sois fortes”, que pertence ao pastor responsável pelo Grupo Jovem dos Estados Unidos, Luke Castro. Por Denice Allen / Arca Universal / Profetico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.