Superação – Não se deixe abater, seja perseverante

Conheça a história de Carlos Fraga, que ingressou no universo das artes após um trágico acidente. O Réveillon de 1992 ficou marcado na memória do artista plástico Carlos Fraga. Após a comemoração da passagem de ano, ele resolveu dormir no próprio carro, que estava estacionado no acostamento, na beira de uma praia, no Rio de Janeiro.

Poucos minutos depois, uma mulher perdeu o controle do carro que dirigia e bateu em outro veículo, que vinha no sentido contrário. Com a batida, ela saiu da pista e atingiu o carro do artista plástico. “O carro dela bateu exatamente na porta do motorista, onde eu estava encostado. Com o impacto, a minha coluna cervical foi triturada e fiquei tetraplégico”, lembra.

Apesar da situação, Fraga não se deixou abater e, com muita perseverança, ingressou no mundo das artes. Atualmente ele é membro de uma associação para pintores que usam a boca e os pés para manusear os pincéis.

Colaborou Neia Meneses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.