Os sons do Inferno – Meditação Amós 6:5

… aos que cantam à toa … e inventais para vós instrumentos músicos … (Amós 6.5)

SONS DO INFERNO…A música é tão antiga quanto a criação dos Céus e da Terra. A perfeição estava no Jardim do Éden. Quando Lúcifer foi criado, Deus preparou para ele toda obra de seus tambores e de seus pífaros. Pelo seu orgulho, seu coração encheu-se de violência e pecou, pelo que foi lançado fora do monte de Deus, profanando seus santuários, tornando um ser desprezível aos olhos de todos causando espanto a todos os que o conhecem, tornando-se nunca mais para sempre.

 

Já no princípio da criação do homem, Jubal foi o pai de todos os que tocam harpa e órgão. Lúcifer, que se transformou em Satanás, foi o anjo que caiu do céu mas não perdeu o dom de músico. Na sua situação, tem deturpado melodias e o sentido das músicas, já que a música está entre os dons naturais de maior beleza e singularidade concedidas ao homem pelo Criador. Quando usado para glorificar a Deus, tem tido o poder de mudar vidas, influenciar poderosos, mudar sistemas de governos, curar enfermidades e levantar abatidos.

O som das músicas tocadas ao reverso revelam frases diabólicas escondidas e gravadas com ondulações que o ouvido não pode captar, mas que entram no subconsciente, onde são decifradas. Esse método satânico gera impulsos de loucura, depressão, transe, suicídio e convites ao uso de drogas. E Satanás continua pervertendo milhões de almas, colocando-as em transe, contaminando milhares de jovens com sons sensuais e alucinantes, tidos como inofensivos e que têm sido até mesmo trazido para das igrejas cristãs.

O homem pretende ir além do que está revelado na Palavra de Deus, passando para o lado do diabo e de seus demônios, tornando-se agentes de Satanás (Dt 18.10-12), cometendo todo tipo de promiscuidades e com pactos diretos com Satanás para obterem fortuna, fama, sucesso e poder. Muitos praticam necrofilia, necromancia e feitiçaria, mas seus sons os têm levado ao mais profundo inferno, cujas mortes têm estarrecido seus fãs pelo mundo.

É preciso muito cuidado, pois os evangélicos estão usando as mesmas expressões faciais, os gritos, o ritmo, os assobios e os mesmos instrumentos musicais nos “rocks e funks que se dizem evangélicos”. Atente para a repreensão de Amós 6.5: “… dos que cantam à toa… e inventais instrumentos músicos…”. O crente quando canta, canta com objetivo e, se cantar música popular, macula aquela alma que Jesus está interessado em santificar…

Deus lhe abençoe!

Fonte: Mensagem enviada por e-mail por Fernando Evangelista / Via Profetico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.