Como incentivar o início da fala na criança

“A criança deve ser incentivada desde sua vida intra-uterina, por diversas formas diferentes. Porém, é de extrema importância que os pais conversem com o bebê durante os 9 meses de desenvolvimento na barriga, assim, ele passará a identificar, inicialmente, a voz deles”, comenta Juliana Pontes, fonoaudióloga.

Antes mesmo do nascimento, a mãe já pode utilizar algumas técnicas diferentes para que a criança comece a falar mais cedo. Falar com a própria barriga, ouvir músicas, assistir a desenhos que falam com a criança e até mesmo outras pessoas conversando é o principio para que haja o incentivo à fala.

A partir do parto do bebê, é importante que exista um diálogo na hora das trocas, da amamentação, e que as brincadeiras tenham sempre a repetição de palavras. Segundo Juliana, ele prestará atenção a cada estímulo e a cada fonte sonora.

“Durante a minha gravidez, sempre cantava enquanto ouvia músicas, assistia desenhos, e conversava com a minha filha. Após o nascimento, sempre falei muito com ela, ouvindo atentamente a todas as palavras e falando novos vocabulários para que ela identificasse as coisas e as situações”, comenta Maria Aparecida Xavier, artesã.

“Entre um 1 ano e 1 ano e meio de idade a criança inicia a fala, com palavras pequenas, como papai, mamãe, vovó, dá. Gradativamente, este vocabulário vai se ampliando, as expressões começam a ser utilizadas e, posteriormente, há a formação de frases”, explica Juliana.

Não permita que a criança substitua a linguagem oral por gestos ou palavras reduzidas. Segundo a fonoaudióloga, alguns bebês costumam trocar mamadeira por “tetê” ou palavras parecidas. Mesmo que a criança ainda não consiga pronunciar corretamente, os pais, professores e os demais presentes no dia a dia deverão repetir a palavra de forma correta, mas sem dizer que está errado o modo como ela fala.

“Os sons da nossa língua, que chamamos de fonemas, deverão ser compreendidos e pronunciados corretamente em até no máximo os 5 anos de idade, mas vale ressaltar que há uma ordem, e cada criança tem seu tempo de desenvolvimento. Os pais deverão perceber se a criança demora para iniciar a falar, e caso não aconteça a melhora gradativa, a ajuda de um profissional é necessária”, finaliza Juliana.

Fonte: ArcaUniversal / Profetico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.