Siga os passos certos

Bem-aventurado aquele que teme ao SENHOR e anda nos seus caminhos (Salmo 128.1). Temer a Deus é tão bom, que, mesmo se não houvesse nenhuma promessa especial a esse respeito, já seria uma experiência maravilhosa pela vida limpa, reta e tranquila que se desfruta. Mas a Escritura diz que quem o faz é bem-aventurado, bem-sucedido, feliz. Temer o Altíssimo é respeitar o que Ele fala em Sua Palavra. Porém, esse é somente o primeiro passo da receita para obter sucesso. O outro é efetivamente andar em Seus caminhos. Não basta evitar fazer o que Ele proíbe; é necessário também praticar aquilo que Ele manda, pois, só assim, é possível alcançar verdadeiras vitórias. Quem teme a Deus experimenta o melhor desta vida, pois não há nada mais recompensador do que saber que estamos limpos, não fomos responsáveis pela destruição de um lar, não causamos prejuízo a alguém nem somos culpados pelo insucesso de outrem. Bom é podermos olhar para todos sem o receio de que descubram algo a nosso respeito e, com isso, nós nos sintamos desconfortáveis.

Certa vez, um político processado por várias falcatruas me disse: “Agora, aprendi que o bom malandro faz tudo certo”. O pior, irmão, é que essa pessoa já ocupou o púlpito por vários anos. Então, perguntei-lhe: “Por quê? Você não aprendeu com Jesus o que é certo e o que é errado?”. Porém, ele não soube explicar. Quanto à frase, entendi o que aquele homem queria dizer, mas deveria ter falado: “Quem teme o Senhor faz tudo correto”. Se ele tivesse seguido a orientação divina, não teria sido exposto à vergonha nacional como foi. Caso sejamos processados por fazer o bem, será uma bênção que jamais deveríamos recusar (Mateus 5.10).

Quem teme a Deus será sempre bem-sucedido. Jesus mandou dar a César o que é dele e a Deus o que Lhe pertence (Lucas 20.25).

Muita gente, porém, prefere reter o imposto, e o “César” dos dias atuais, quando descobre, fica furioso. Consequentemente, o preço a pagar é alto demais. Mas, mesmo que o “César” não descubra, aquele dinheiro extra não faz bem a quem quer que seja. O mesmo acontece com o dízimo: a pessoa que o retém age como louca, pois a Palavra de Deus declara que, se não entregamos ao Senhor o que é dEle, somos amaldiçoados (Malaquias 3.8,9). Como alguém pode ser feliz e bem-sucedido se está debaixo de maldição?

Devemos cumprir estas orientações na íntegra: além de respeitar a vontade do Todo-Poderoso, evitando envolver-nos com o que Ele declara ser mau, temos de andar em Seus caminhos. Em Sua sabedoria, que é infinita (Romanos 11.33), o Senhor nos traça direções e dá oportunidades que não podemos ignorar. Ao seguir os passos certos, cumprimos aquilo que nos compete fazer para o Altíssimo operar em nós.

Em Cristo, com amor,

Fonte: R. R. Soares / Profetico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.