Eu nunca mais quero te ver na minha frente

A linda menininha que você criou agora, aos 15 anos, lhe responde como se você fosse uma estranha em sua vida. Ela jamais falaria assim com seus colegas de escola, cujo único objetivo é levá-la para o mal caminho… mesmo assim, aí está ela, gritando com você. Há tanto ódio em seus olhos, você quase teme que ela vá te agredir. E então, ela diz as palavras mais dolorosas: ‘Eu nunca mais quero te ver na minha frente’. Ela bate a porta e antes que você se dê conta, ela está fugindo de casa.

Você pode perceber a dor dessa mãe? Seu único erro foi se preocupar demais com sua única filha. Como mãe, não sei se eu seria capaz de suportar tamanha dor, mas essa é a situação pela qual muitas mãe passam, principalmente nos dias atuais, onde o governo exige que as crianças tenham cada vez mais liberdade. Mas eu nem quero entrar neste assunto hoje.

A questão é, se você pode sentir a dor desta mãe, então você pode compreender o que Deus, nosso Verdadeiro Pai, sente todos os dias quando alguém diz: ‘Eu já não acredito em Deus…Não irei mais à igreja’. E logo a seguir, Ele é deixado de lado, como se fosse uma companhia indesejável. A oração é tão rara quanto o Natal. A fé que um dia foi recebida foi jogada na lata do lixo. E a pessoa segue vivendo como se Deus fosse apenas uma fase em sua vida.

Ah, mas ela teve um bom motivo para agir assim. Ele não respondeu à oração que ela fez no tempo que ela esperava. Ele não mostrou à ela o sinal específico que ela desejava. Não…Deus não correspondeu às expectativas dela.

Talvez Ele devessse se desculpar por ter morrido na cruz por ela, ou por tentar salvá-la de uma vida miserável. ‘Desculpe-me, Deus, mas o que o Senhor fez por mim simplesmente não foi o bastante.’ Mas assim que o sofrimento vier bater à sua porta novamente, ela logo aponta o dedo para os céus com a atitude, ‘se Deus existisse realmente, Ele não permitiria tanto sofrimento no mundo!’

Entendeu a situação? A criatura rejeita o Criador e ainda o culpa por seu sofrimento, e dá as costas à Ele, confessando ao mundo que Ele não existe. Isso é o que nosso Pai tem que suportar todos os dias. Muitos desses rebeldes e ignorantes filhos ainda não o conhecem bem o bastante, e é até possível entender esta atitude, mas como entender quando isso vem daqueles que se assentavam à mesa com Ele todos os dias? Daqueles que falaram d’Ele para outras pessoas e viveram para serví-lo…isso deve ferí-lo profundamente. Mesmo assim, o mundo está cheio de pessoas assim. Pessoas que um dia serviram a Deus mas decidiram deixá-lo por um ‘motivo’ ou outro.

Fonte: Blog Melhor que Comprar Sapatos / Profetico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.