Record: Cristã ou Mundana?

A Rede Record pertence a Edir Macedo líder da Igreja Universal do Reino de Deus. A denominação é relativamente nova e detém um poder de comunicação considerável. Possui diversas afiliadas pelo Brasil, um canal aberto de notícias, inúmeras emissoras de rádio e um portal de informações.

 

É de admirar que um sistema grande como é a Record ofereça em sua grade de programação pouco tempo para a evangelização. Emissoras como a RIT e Boas Nova também de donos evangélicos dedicam tempo integral ao anúncio da Palavra de Deus. O que se observa na Record não é apenas a ausência de anúncio, o mínimo que se espera de uma emissora de crentes, mas é o contra testemunho ou a propagação de valores mudanos contrários ao Evangelho.

No programa Tudo é possível, de classificação livre apresentado aos domingos existe um quadro dedicado ao pole dance, uma modalidade de dança erótica e de apelo sensual. Um outro quadro coloca os casais num jogo de afinidades onde a cada resposta errada a punição são carícias feitas por uma outra pessoa no parceiro (a).

As novelas não diferem em nada das demais emissoras. A violência e o apelo sexual são constantes. É uma vergonha para a nação evangélica uma representação como essa na área das comunicações. O que parece mover a Rede em ênfase é o simples interesse pelo lucro, motriz da teologia da prosperidade, corrente em que se enquadra a IURD.

Com testemunho de cristãos como esses a compreensão do Evangelho fica cada vez mais turva para uma multidão e o seu esplendor é ofuscado pela lama que nele jogam.

Fonte:  blogs.opovo.com.br