Paixão: um sentimento enganoso

Aquele que pensa que a paixão é um sentimento positivo e que deve ser estimulado está totalmente enganado. Diferentemente do amor, a paixão é perigosa e capaz de iludir, destruir casamentos, frustrar e levar muitos a cometer atos impensados. Não importando a idade, este sentimento pode levar qualquer indivíduo à ruína na vida amorosa.

De acordo com o livro “O Perfil do Jovem de Deus”, do bispo Renato Cardoso, a paixão é um sentimento altamente enganoso. E muitas pessoas, movidas por ela, têm se casado ou mesmo se entregado sexualmente a alguém fora do casamento, acabando frustradas.

“Ao contrário do ditado popular que diz que ´o amor é cego`, na verdade o que cega mesmo é a paixão. O amor é inteligente, mas a paixão é tola. Para se ter uma ideia do quão enganosa é a paixão, ela é capaz de fazer alguém gostar de duas pessoas ao mesmo tempo. Você já sentiu isso? Já sentiu desejo de namorar duas pessoas ao mesmo tempo? Isso é paixão, pois o amor nunca se revela dessa forma”, ressalta o bispo.

No livro, o autor explica que paixão, geralmente, é baseada na aparência exterior. E adverte que o sentimento faz com que o indivíduo se torne incapaz de enxergar as incompatibilidades que, provavelmente, farão o relacionamento não dar certo.

O bispo destaca uma passagem bíblica que revela o que o jovem deve fazer. “Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.” (2 Timóteo 2.22)

“Quando você, rapaz, se sente atraído pela beleza física de uma moça, isso nada mais é que paixão. É um sentimento enganoso. Quando você, moça, se sente atraída pela conversa e pelo charme de um rapaz, lembre-se de que isso é apenas uma paixão”, enfatiza o escritor.

O bispo finaliza com um alerta para os jovens cristãos: “Não procure o seu futuro esposo ou esposa lá fora, no mundo, mas dentro da igreja. Ora, se dentro da igreja já é difícil, imagine lá fora!” (TA)

Fonte: Agência Unipress Internacional / Profetico