A igreja primitiva batizava apenas em nome de Jesus?

Baseados nas passagens que seguem, algumas denominações se opõem à fórmula batismal trinitariana: At 2.38: “…seja batizado em nome de Jesus Criso…”; At 8.16: “… sido batizados em nome do Senhor Jesus…”; At 10.48: “…batizados em nome do Senhor…”; At 19.5: “…batizados em nome do Senhor Jesus”.

Observamos que não se trata de uma fórmula batismal porque as expressões não são uniformes. Muito razoável é afirmar que a narrativa de At 2.38, indicada com batismo em nome de Jesus Cristo, esteja se referindo à autoridade de Jesus, como se lê em At 3.16 e 16.18, na qual a autoridade de Jesus é invocada.

Não se trata de fórmulas que acompanham tais acontecimentos, visto que em At 19.13 a invocação do nome de Jesus por exorcistas nada significasse porque os que o fizeram não tinham verdadeiramente a autoridade de Jesus.

Em outras palavras, o batismo foi ordenado e levado a efeito sob a divina autoridade do Filho, empregando o ensino de Mateus 28.19, que diz:

“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.

Fonte: Revista DF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.