Sofrer Injustamente – Amar nossos inimigos

  • 18- Vós, servos (escravos), sujeitai-vos com todo o temor (reverência e respeito) aos senhores, não somente aos bons e humanos, mas também aos maus.
  • 19- Porque é coisa agradável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, sofra agravos, padecendo injustamente.
  • 20- Porque, que glória será essa, se, pecando, sois esbofeteados e sofreis? Mas se, fazendo o bem, sois afligidos e o sofreis, isso é agradável a Deus.
  • 21- Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas.

O trabalho Escravo na Antiguidade

A escravidão era uma situação aceita e logo tornou-se essencial para a economia e para a sociedade de todas as civilizações antigas, embora fosse um tipo de organização muito pouco produtivo. A Mesopotâmia, a Índia, a China e os antigos egípcios e hebreus utilizaram escravos.

Na civilização grega o trabalho escravo acontecia na mais variada sorte de funções, os escravos podiam ser domésticos, podiam trabalhar no campo, nas minas, na força policial de arqueiros da cidade, podiam ser ourives, remadores de barco, artesãos etc. Para os gregos, tanto as mulheres como os escravos não possuíam direito de voto. Muitos dos soldados do antigo império romano eram ex-escravos.

Veja mais sobre o trabalho escravo

Pedro nestes versículos, inspirado pelo Espirito Santo, deixou registrado o modelo de comportamento de um verdadeiro CRISTÃO para os dias atuais.

Nos versiculos citados acima vemos o Apóstolo Pedro reforçar de uma forma abrangente o que foi dito por jesus no sermão do monte citado no Evangelho de São Mateus 5:39, o sofrimento pela pratica da Justiça resistindo o mal com o bem.

Conforme o texto acima “O trabalho Escravo na Antiguidade” os Escravos eram de propriedade de seu senhor e tinham que executar todo tipo de tarefas solicitadas pelo seu senhor. Os escravos tinham dois tipos de senhores:

  • O senhor bom que tratava os seus escravos com respeito em condições humanas, delegando a eles as funções de escravos.
  • O senhor mal que tratava os seus escravos com açoites em condições completamente sub-humanas.

Pedro orienta aos escravos a dar o mesmo tratamento aos dois tipos de senhores (sujeitai-vos com todo o temor, reverência e respeito) não importando se o senhor é bom ou mau.

O versículo 20 explica que o sofrimento oriundo de mau comportamento ou pelo ato de pecado era consequencia inevitavel aos escravos – recebiam o que mereciam conforme os regulamentos e costumes da época – . Mas caso o escravo fosse maltratado e açoitado injustamente pelo seu senhor e mesmo assim se mantendo irrepreensivel, sem reclamar ou lançar alguma palavra de maldição ao seu senhor, conforme Pedro diz, “isso e um ato completamente agradavel a Deus”.

Aplicação nos dias atuais

Essa passagem nos traz ensinamentos sobre as formas de comportamento aplicavel a todos aqueles que desejam seguir os passos de Jesus.

Esses ensinamentos não se aplicam apenas as escravos ou trabalhadores, mas sim, a todos aqueles que se alistaram e desejam viver para agradar a Deus.

Veja o que Jesus disse no Sermão do Monte em Mateus 5:44

  • Amai a vossos inimigos – Devemos amar a todos os nossos inimigos, orando pela salvação deles, dando água quando tiverem sede, dando comida quando tiverem fome. Lógicamente devemos ficar distantes dos nossos inimigos quando somos perseguidos por eles.
  • Bendizei os que vos maldizem – Se você ficar sabendo que fulano falou mau de você, não fale mau dele também, não seja como os maldizentes pois você estara pecando assim como ele o esta. Você ja imaginou qual reação terá o seu maldizente quando souber que você esta falando bem dele? Dessa forma você ganhara o maldizente e agradará ao Senhor nosso Deus.
  • Fazei bem aos que vos odeiam – Amar aqueles que nos ama é muito fácil. Quer ter galardão? Quer mudar o mundo? Quer transformar o mau em bem? Quer agradar a Deus? Então seja diferente daqueles que vos odeia. Ame-os, ore a Deus para que seja mudado o coração daqueles que vos odeiam.
  • Orai pelos que vos maltratam e vos perseguem – Não vamos pagar o mau com o mau. Não vamos orar para que Deus destrua a vida daqueles que nos maltratam ou nos perseguem, vamos orar sim, para que Deus venha trazer a salvação para todos aqueles que estão cegos pelo ódio e pela maldade, pois tais pessoas estão a beira do abismo para o perdição eterna.
  • Para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;

Fonte: Fabio Bmed – Material de apoio Bíblia